2 de dezembro de 2007

blindness-fernando meirelles

.
Saramago escreve o livrito. O meirelles pega nele, gosta (será que ele gostou mesmo?), e resolve fazer o filme!
Agora, com esta coisa dos blogues, podemos clicar aqui e ir lá ler os desabafos, os anseios, as dúvidas, os avanços, os retrocessos, enfim, o processo criativo, o fazer de um filme, a construção de uma viagem (já chega de explicações sobre o que podemos ver lá do outro lado?).
Vá, só um trecho aqui para aguçar o apetite.
Será que vou ser processado por copiar lá e postar aqui?
(epá, por pequena que seja a publicidade , é o que estou a fazer, hã!)
Não disse qual é o livro do Saramago?
Esperem, esperem! É o ensaio sobre a cegueira.
O filme terá o nome de cegueira, acho que será apenas cegueira.
Pelo menos lá está escrito blindness.

Ok ok! o trecho:

"Apagamos a luz para fingir que estávamos numa sala de cinema e tiramos o telefone do gancho, um saiu para beber água outro para ir ao banheiro. Assistir ao filme montado pela primeira vez é uma experiência tensa. Mesmo conhecendo cada linha do texto, o tom em que cada frase foi falada, os enquadramentos, mesmo depois de já ter decorado como estão montadas cada seqüência ou saber em que instante a música de referência vai entrar. Mesmo assim, eu estava ansioso."

Cliquem ali no texto, e vão lá ver, se quiserem, claro! até porque isto não é uma autocracia, cada um faz o que quer, podem ir já, podem ficar para as palavritas finais (atitude que eu sinceramente não entenderia, mas cada um sabe de si), podem até já ter abandonado o texto lá em cima (atitude sábia) deixando-me aqui a escrever para as paredes. Para quem não gosta de cinema, ou do Fernando Meirelles, ou do Saramago (como eu, por ter sido obrigado a fazer teste na escolhinha sobre as obras do senhor) talvez não seja muito boa ideia, seguir o link. Mas é uma forma porreira de ver o outro lado da história, conhecer um pouco mais da coisa antes de sair nas salas e poder dizer depois aos amigos, com aquela cara de quem sabe umas coisas - ah e tal! aqui ele queria passar a ideia de blá, blá!

Olhem, eu descobri que o Meirelles se formou em arquitectura. (sim tem lá uma breve introdução sobre ele)
mais uma coisa que se pode usar numa conversa - ah e tal! ele é arquitecto sabias?, e fez programas de tv, e blá, blá...
Como se a vida dele me interessasse muito.
A mim, e como disse num post lá atrás, o que me interessa é a arte!

7 comentários:

Anónimo disse...

blog..pop...continua trazendo mais maltas para o meu.... mas sobre o meireles, não tenho muito a dizer...hum, sobre o saramago...eu não gosto mto das pontuações....mas do post eu gostei:)

cris disse...

blog..pop...continua trazendo mais maltas para o meu.... mas sobre o meireles, não tenho muito a dizer...hum, sobre o saramago...eu não gosto mto das pontuações....mas do post eu gostei:)

egodependente disse...

(Boa tarde)
Ena, é desta que o filme vai ser melhor que o filme. Eu sabia que um dia isso iria acontecer; um filme ser melhor que o livro (sim, porque pior do que o livro? impossivel)

(A minha modesta opinião. claro)

egodependente disse...

ok, ok...onde se lê "o filme vai ser melhor que o filme" provávelmente fará mais sentido se estiver "o filme vai ser melhor que o livro".

Cerejinha disse...

Se eu não fui processada aqui, tu também não serás :-D

bruno disse...

interessante!
tenho dois egos a comentar nesta caixinha!
e os dois se enganaram de alguma forma a escrever os comentários!
Acho que o ego, às vezes, é confuso, ahaha!

any, way. também não me identifico com a pontuação do senhor escritor, também tenho a expectante certeza (esta tá boa, tá! expectante surpresa) de que o filme seja melhor que o livro.

quanto ao facto de vir a ser processado, ainda bem que alguém já foi à frente e já me garantiu que não o menor risco de eu vir a ser processado por ter ali um pedaço do que se escreve lá do outro lado.

Thahy disse...

é do 'ensaio sobre a cegueira'?

ah deos do céo...