20 de dezembro de 2007

tatto

.

Eu até gosto do gajo. Mas, ele não precisava de transformar um dos sete anões em mesa de apoio. Eu também gosto da maioria das coisas que são feitas sob a alçada da Kartell, agora anões da floresta? Será uma releitura dos anões de jardim? Terá o Stark feito uma homenagem ao anão da Amelie? (não porque acho que o anão do Stark é anterior ao da Amelie, e o da amelie não fica sentado, viaja, viaja muito...).
Eu sei eu sei, é o design brincalhão para quem sentido de humor e gosta de umas coisas meio populis taste (populis taste??). Uma forma de dizer que os outros anões devem estar a chegar para a festa e que a princesa não tarda nada tá aí a rebentar. Não duvido nada que o Rashid venha a transformar o Pai Natal em cadeira infantil.

Espera, espera, isso dava uma peça porreira, o pai natal pões as crianças ao colo, a cadeira serve para sentar, ai está!! (acho que vou patentear a ideia antes de postar) O problema é que muita gente começaria a falar com as cadeiras, a pedir presentes a tentar arrancar a barba para ver se é mesmo verdadeira...
E surgiriam comentários ao estilo - o pai natal existe mas não é ergonómico (isto de dizer que determinada coisa não é ergonómica fica bem... dá um ar de entendido)

PS. no início eu queria mostrar aqui um outro exemplo de alguma coisa do Philippe Stark que eu admirasse, sem sinal de dúvida, em contraponto com aquela coisa, mas, depois, olhei bem para o anão e até que achei o maroto engraçadito, portanto fica a pergunta - E tu! Gostas do anão? Achas que é design? Achas que é verdadeiro? Achas que é o próprio anão da amelie que se fartou de viajar e resolveu descansar um bocadito? Achas que é ergonómico? funcional? não é funcional mas não precisa de o ser? Faz-te rir? ficaste com vontade de te sentar nele? daria uma boa mesa de jantar para anões?

PS1. acho que me estiquei naquela da mesa para anões. Eu não deveria dizer o que penso (não?), mas, agora com maior seriedade, acho que é o anão da ilha da fantasia, Tatto, mascarado de anão de jardim. Se olharem bem para a imagem perceberão que ele está a pensar - the plane, the plane.... it´s the plane! -

PS2. como podem verificar aquela coisa que ele tem em cima da cabeça é uma raquete de ping pong, disfarçada, mas cumpre o propósito, estacionar aviões, claro!

2 comentários:

cris disse...

aaa, eu gostei :) , deve ser uma homenagem ao kitsch! sera q é o anão é o zangado ?:)))

Zaka disse...

Eu sinceramente acho que foi uma diarreia mental!

Da Kartell curto... cadeiras! Aliás no meu mestrado, fiz um projecto numa das cadeiras, que não era nada mais do que um circo da Kartell!