22 de novembro de 2007

Carta de Amor

Estou muito feliz!
Recebi uma carta de recomendação.
Nela, sou exageradamente elogiado. É quase uma carta de amor ou uma declaração de direitos, não consegui perceber bem qual das duas.
Estou fora de mim com tamanha consideração.
De facto existe gente de bom coração por esse mundo fora.
voltei a acreditar que o mundo ainda tem salvação por intermédio de pessoas de tão elevada estirpe.

Que bom que existe um futuro risonho.

Bom, pelo menos para mim que tenho uma carta de recomendação e peras... (prefiro maçãs mas acho que nesta situação ficava melhor escrever e peras, não?)

ide lá ver a cartinha, não vos apegueis a estas palavras.
ide, ide...


PS. (se ainda estiverem por aqui) logo mais, depois, amanhã, não sei ao certo. Publicarei o comentário que deve estar neste momento há espera da moderação lá do outro lado.... sei sei, é automático e blá blá blá, mas eu não tenho que saber nada disso, não vivo de blogs e tenho uma vida fora deste. Por aqui ele está salvo nos scraps, para que seja postado depois, a seu tempo, a seu tempo! uma coisa de cada vez, né...?
Primeiro lê-se a carta de recomendação, depois então passamos para a parte da entrevista em que se descobre quais as pretenções salariais, horários compativeis e afins....
o quê!!
ainda não foram? vá, tá aqui.

7 comentários:

clau disse...

É sempre bom receber uma carta assim, principalmente quando nos explicam tudo e até fazem demonstrações...!
Enfim...

Há que ser "moderado"...

Cerejinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cerejinha disse...

Sem dúvida que é uma carta de amor. Caso não fosse não lhe era dada tamanha importância!
:-D

cris disse...

os nerds geralmente são inseguros... kkkkkkk

Gra disse...

A paixão é um sentimento que deve ser vivido com a mais louca intensidade. Sem qualquer parcimônia.

bruno disse...

bom! agora acho que já posso mostrar a minha resposta ao pedido de namoro!
afinal o rapaz é um pouco tímido e sentiu-se envergonhado por expor assim a sua emoção em público...
vá, vá, moderação...

heidy disse...

Ao menos assumiu os seus sentimentos! E quem nunca escreveu uma carta de amor? já lá dizia o poeta. :P