29 de julho de 2004

foi

O tempo passa e leva consigo mais uma dia da vida de todos,
Pessoas e mais pessoas,
com pressa,
com vagar,
andando, correndo.
Como ontem, também hoje continuam a passar, uma e outra vez, para um lado e para o outro... Seguem apressadas receando chegar atrasadas ao resto das suas vidas. Enquanto o fazem, esquecem-se de ir vivendo,
Esquecem-se de cheirar,
de olhar,
de falar com o outro que também segue apressado
e do outro ainda que deixaram para trás em passo lento e incompreendido.
Não há tempo, dizem.
Amanhã, quando deixarem de correr atrás do tempo, talvez vejam que era impossível agarrá-lo.
Mas será tarde demais, porque o tempo não perdoa, segue o seu rumo transformando o futuro em passado, ambições em memórias que também um dia se perdem num passado que está por acontecer, em que o presente não mais é...