18 de fevereiro de 2008

a minha é menor que a tua

.
Entre putos, é normal conversas ao estilo - o meu pai é bombeiro! - e o meu é joga no benfica!
E a competição continua- eu tenho piscina! - e minha casa é maior que a tua!
mas quando alguém diz - a minha casa é menor que tua! - acaba a discussão, será?

Ora bem, o artísta (incrível como o termo é tão generalista) Kacey Wong, andou a pensar das dificuldades de vida em Hong Kong com uma demografia densa associada a elevados custos por pequenas habitações.
Posto isto, ele tentou resolver o problema, pelo menos o dele, e lá criou uma unidade habitacional, móvel, apoiada num triciclo, que o permite "viver" onde ele quiser. A apontar o facto de os pés ficarem de fora quando o Sr. se deita, mas isso é um detalhe. Será?

Bom, afinal o mote dele não foi social, tampoco procurou resolver o problema do aumento demográfico em hong kong. Segundo podemos ver, no site dele, começou com um problema mais individual, na necessidade de ter um espaço de meditação, limpo e móvel, onde pudesse descansar e pensar...
"Originally the idea came from my need of a clean space within my studio for keeping the dust off and place to rest and to think, a kind of mobile meditation chamber inside my studio
Se ficaram curiosos, assistam aqui ao filme da BBC sobre esta casa móvel.
Não ficaram curiosos? ok! afinal, não era bem aquilo que eu queria mostrar aqui. Queria mesmo, mesmo, mostrar-vos uma coisa já com uns tempos, que já passou a fase da ideia e do protótipo...
É a micro compact home.
Como podemos perceber, esta unidade habitacional é maior que a do k.wong, mas, embora o wong possa servir-se da frase que deu o título a este post, nós, e agora uno a minha voz à voz do(a) leitor(a), podemos também dizer que esta segunda ideia é maior em tamanho e substância.
Começa agora a discussão e, alguns leitores, estão a criar um grupinho de defesa do artísta Chinês.

A questão é a seguinte, a casa do k. wong, (favor não confundir com king kong) é móvel, uma vez que ele a montou em cima de um triciclo. Mas, as pernas do sr, ficam fora da barraca.
Bom, a micro compact home surge com o mesmo propósito de resolver este problema de ocupação territorial com que nos vamos deparando um pouco por todo o globo. Este projecto, da responsabilidade dos
Horden Cherry Lee Architects, foi desenvolvido na Technical University of Munich. Assim sendo, foi testada por lá mesmo, onde existe uma grande procura de habitação por parte da massa estudantil.
Durante um semestre, seis alunos e um professor, da Universidade de Técnica de Munique, prestaram-se a ocupar as respectivas unidades. Obviamente pediram para estender o prazo até ao fim do ano académico. Então vejamos como é que são os 2.60m x 2.60m x 2.60m...
Como não fica muito explícito nas imagens, cá vai a lista dos apetrechos:
  • duas camas duplas compactas -cada uma com 198cm x 107cm
  • Espaço de arrumação para roupa de cama e material de limpeza
  • mesa retráctil para até 5 pesoas - 105cm x 65cm
  • televisão LCD na área de estar/jantar(diria ainda, na cozinha e num dos quartos...)
  • instalações sanitárias com chuveiro
  • área de cozinha com pontos eléctricos, fogão duplo, lavaloiças, torneira extensível, micro-ondas, frigorifico e congelador, três compartimentos para separação do lixo, prateleiras de arrumação, gavetas de talheres retráctil e mais não sei o quê que eu não entendi bem o significado (cutlery drawers with gentle return sprung slides and double level work surfaces)
  • termostato de controle de ar quente, ar condicionado, aquecimento hidráulico.
  • alarme de fogo, e detector de fumo (então os estudantes não podem fumar lá dentro? tá mal)
Bom, uma das coisas porreiras, é que pode ser levada para diferentes cenários e, na europa, já a podemos comprar por uma quantia entre 25,000 euros e 36,000 euros, fora taxas e comissão do consultor imobiliário (ladrões) e blá, blá, que podem ver aqui
E, para os que não se dão ao trabalho de clicar nos links, cá vai o contacto para compra da micro compact house :

Bryony Hamilton Kelly
micro compact home ltd
tel 00 44 [0]20 7495 4119
fax 00 44 [0]20 7495 4119
email: info@microcompacthome.com

Como podem ver eles entregam em todo o lado, por mais inóspito que seja o lugar, sem necessidade de pedais...

PS. a parte em verde, precisa de um tradutor simpático, que me explique exactamente o que aquilo quer dizer, favor deixar a tradução na caixinha de comentários.

7 comentários:

Maria Manuela (M&M) disse...

Esta também é engraçada mas eu prefiro a outra e continuo à espera de saber onde comprar...

beijos

bruno disse...

m&m:
ainda não começaram a comercializar o casulo. Aqui está a prova-

"Until now, Casulo exists only as a prototype, but we're in contact with companies and working hard on it, to get into production as fast as possible. Until that, we're improving our prototype to make it a high-quality and long-live product, that can fulfil all requirements that are necessary.

Unfortunately at this moment, we can't give you a more detailed information, when and where Casulo will be available on the market. Hopefully as soon as possible. Also, we couldn't name a price for this moment, thus this depends on many facts, that for now are not cleared."

Zaka disse...

Numa das cadeiras que tive no mestrado, falámos muito neste tipo de habitações móveis! E nas necessidades e vantagens que isso trás para a nossa sociedade.
Acontece que pelo menos em Portugal, ainda é pouco viável andarmos com a casa às costas. Principalmente por causa das infraestruturas necessárias. Mas, claro, que eu, comodista como sou, também só considero casa, um espaço que possua uma sanita só para mim e um duche, onde me possa lavar diariamente... soluções só de cama e secretária, para mim, não obrigada! ;)

Mas vi umas em tempos, que mais pareciam umas casinhas de bonecas... todas em corian e com um preço cheio de zeros! :P

Patrícia disse...

a ideia é boa... e para um curto espaço de tempo até pode ser solução, mas o espaço faz falta.

bruno disse...

zaka: mas a micro compact house tem uma sanita só para ti, e um duche...

Patrícia: a ideia deles é mesmo essa, suprir as necessidades por um curto espaço de tempo, num pequeno espaço fisico...

Joana disse...

A primeira é lamentável! É impossível alguém viver naquilo o.O Mas a segunda é beeem interessante e tem até um design legal. Daria para morar numa boa!

Andréia disse...

nossa! assim me dá até coragem pra acampar.. magina que luxo? rsrs a primeira opção eu usaria se fosse uma adolescente frustrada e quisesse fugir de casa :)